quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

PRESENÇA DA POLÍCIA MILITAR NA ENTÃO PU DE MACAU (de 1962 a 1975) – 4º DE 10 EPISÓDIOS – PPM 1084


PELOTÃO DE POLÍCIA MILITAR 1084
 
MOBILIZAÇÃO




O período da mobilização efetiva decorreu entre 12 de abril de 1966 (terça) e 27 de julho de 1968 (sábado), num total de 838 dias.
Segundo o Decreto-Lei 42.937/60, de 22 de abril, o tempo normal de serviço militar obrigatório apontava para dois anos (730 dias).

A ida para Macau, com saída de Lisboa naquele dia 12 de abril, no cais de Alcântara, no NTT TIMOR, que seguiu pelo Canal de Suez, demorou 30 dias a chegar ao destino, a 11 de maio de 1966 (quarta).

No regresso a Lisboa, viagem iniciada 6 de junho de 1968 (quinta), foi utilizado o mesmo navio, que passou por Hong Kong, Lourenço Marques e Luanda, demorando, por isso, 52 dias.
Atracou em Lisboa no dia 27 de julho de 1968 (sábado), pelas 11H00.

Este contingente permaneceu, portanto, em Macau 756 dias.





TOTAL DE EFECTIVOS:

40 militares






COMPOSIÇÃO (NOMES E PATENTES):

 

OFICIAL E COMANDANTE (1)

Alferes Miliciano de Cavalaria, Dinarte Conceição Coelho, 06238163

 

SARGENTOS (3)

 

SEGUNDO SARGENTO DE CAVALARIA (1)

Raul Ribeiro Viana, 50599811

 

FURRIÉIS MILICIANOS DE CAVALARIA (2)

António Manuel Barreiros Cruz, 09153564

Serafim Migães Picado, 02609065

 

PRAÇAS (36)



PRIMEIROS CABOS (6)

Ariolindo Cadete Fernandes, 02783065

Isolino Rocha Montalto, 02688065

João Manuel Nunes Ribeiro, 01704365

Manuel Conceição Sobral, 04517165

Manuel João Fernandes Mineiro, 01837165

Manuel Silva Lopes, 06229565

 

SOLDADOS (30)

Agostinho Morais Correia, 05091065

Américo Tonil Santos Rosa, 06908365

António Marques Silva Mendes, 05226965

António Silva Martins, 06530265

Augusto Ferreira Silva, 04758565

Cândido Belo Silva, 03429165

Carlos Alberto Fernandes Lança, 09535865

Carlos Fernando Henriques Costa, 04182465

Carlos Pereira Leite, 09749265

Domingos Carvalho Costa Rodrigues, 06006765

Domingos Conceição Monteiro, 05156965

João Pedro Loureiro Dias, 05067765

Joaquim Bernardo Cláudio, 05380565

Joaquim Manuel Santos Geada, 08668065

Joaquim Martins Santos, 07299965

Joaquim Rosa Daniel, 07173165

Joaquim Silva Soares, 05017765

José Augusto Jorge Silva, 09218665

José Batista Penha, 05242565

José Fernandes Torrão, 07289965

José Ventura Marques, 04805865

Júlio Conceição Machado, 07067565

Manuel Maria Cacheiro Mota, 05588965

Manuel Marques Rodrigues, 09280065

Manuel Silva Ribeiro Freitas, 04261465

Manuel Viegas Figueiredo, 09732165

Mário Pereira Santos, 06861165

Mário Santos Marques Costa, 07135165

Silvino Nobre Duarte, 05127765

Vítor Manuel Bernardo Gonçalves, 07028865






ALGUMAS NOTAS:
A divisa do PPM 1084 “Ubi bene, ibi Patria”


O PPM adotou, já em Macau, uma pequena cadela a quem lhe deram o nome de “Flora”, por ter sido este o seu primeiro aquartelamento.

Os elementos do PPM 1084 desenvolveram franca atividade desportiva e recreativa.

Na parte final do ano de 1966 verificou-se um agudizar do relacionamento com a República Popular da China, que cercou Macau, isto após ter sido violentamente reprimida uma manifestação da comunidade local (estudantes) que acabou de forma trágica, com 8 vítimas mortais, 160 feridos e 45 presos. Salazar deu ordens para que, em caso de confronto com a RPC, a resistência seria até ao último homem! Logo após a situação ter sido apaziguada, o Governador exonerou as chefias militares e policiais, nada acontecendo com o PPM 1084, pois não foi parte ativa naquele ato repressivo.

A pesar deste grave incidente o relacionamento dos lanceiros com a comunidade local pautou-se com cortesia e respeito mútuo, ao ponto de os comerciantes continuarem a facilitar o pagamento fracionado das compras efetuadas pelos militares e com preços acessíveis.

Os lanceiros do PPM 1084, depois do regresso a casa, só reuniram uma vez, num convívio, na Mealhada.

Importante: Os Veteranos que tenham cumprido o serviço militar em Angola, Cabo Verde, Guiné, Macau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor e se tiverem direito à medalha comemorativa das Campanhas no Ultramar e que ainda não a possuam, poderão requerê-la gratuitamente no Arquivo Geral do Exército, situado no Largo de Chelas (Antigo Convento), em Lisboa.
Telefone: 218 391 600. Telefaxe: 218 391 611.

Correio eletrónico: arqgex@mail.exercito.pt